Seguro Residencial: quais as vantagens de proteger seus bens?

Residencial
6/08/2018

Por: Milena

Antigamente, só quem passasse por um evento traumático — como ter os eletrônicos queimados por conta de uma tempestade que chegou de surpresa ou, pior ainda, o lar arrombado no retorno das férias — cogitava fazer um seguro residencial.

Felizmente, foi-se o tempo em que era preciso passar por uma experiência ruim para começar a se precaver. As pessoas aprenderam que a tranquilidade de ter seus bens protegidos e, ainda, serviços que salvam nos momentos mais inoportunos, vale muito e pode custar pouco.

Se você deseja conhecer mais a fundo o pacote de vantagens que torna o seguro residencial indispensável, continue a leitura deste post!

O que é e como funciona o seguro residencial?

O seguro residencial é um contrato em que o segurado transfere a responsabilidade por um ou mais riscos a uma seguradora.

Com isso, garante o recebimento de uma indenização compatível ao valor estimado para providenciar os reparos (reformas e/ou reposição de bens) após a ocorrência de algum sinistro (conforme previsto na apólice).

A abrangência dos seguros residenciais é ampla. Além da cobertura básica, por quedas de raios, incêndios e explosões, destacam-se os danos elétricos e hidráulicos, responsabilidade civil, roubo ou furto qualificado, entre outras.

A definição de quais coberturas devem ser incluídas na apólice, bem como a seguradora indicada e a franquia (em valor absoluto ou percentual), é feita por um corretor de seguros a partir da análise de risco e das informações do cliente.

As ocorrências mais comuns no universo doméstico são:

  • panes elétricas e curtos-circuitos, por conta de raios;
  • explosões, provocadas por gás e panelas de pressão;
  • incêndios, por velas acesas e esquecidas;
  • danos por água, devido a vazamentos;
  • destelhamentos, após vendavais;
  • roubos, principalmente em casas.

Estando o imóvel segurado, caso algo aconteça, basta avisar a central de atendimento da seguradora, fazer um aviso de sinistro, enviar a documentação solicitada e aguardar tranquilo: a indenização será providenciada dentro do prazo legal (em média, 30 dias após a entrega dos documentos).

Vale ressaltar que, para tudo caminhar da melhor maneira possível, é importante não alterar o local da ocorrência antes de o funcionário da seguradora orientar (para não eliminar provas ou vestígios), nem fazer reparos sem autorização.

Quais são as vantagens do seguro residencial?

Poder personalizar a cobertura, indo além da proteção básica contra incêndios, quedas de raios e explosões, está entre as vantagens que levam as pessoas a optarem por um seguro residencial. A contratação de coberturas adicionais permite, por exemplo:

  • a cobertura por danos a terceiros (caso uma reforma no seu apartamento afete o de baixo, um empregado doméstico sofra um acidente de trabalho etc.);
  • por conta de intempéries (como fumaça, chuva de granizo ou vendaval) que danifiquem a estrutura do imóvel; entre outras.

Já se existirem riscos não cobertos (alagamento, vandalismo e desgaste por falta de manutenção) e/ou bens excluídos (joias, obras de arte etc.) pelo seguro residencial, o corretor pode indicar a contratação de modalidades complementares de seguro.

Muitas seguradoras oferecem, inclusive, descontos para quem tem duas ou mais apólices na empresa. Mas além do rol de coberturas (básicas e adicionais), as seguradoras também oferecem serviços de assistência — que o segurado pode usar quando quiser, independentemente de ter um sinistro.

Além da facilidade de encontrar chaveiros, vidraceiros, encanadores, eletricistas, entre outros, quando se necessita de socorro rápido, contar com esses profissionais credenciados evita passar pelo risco de colocar uma pessoa estranha dentro de casa.

Como o custo de um seguro residencial é calculado?

Segundo levantamento da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) sobre o mercado de seguro residencial em 2016, as regiões Sul e Sudeste detêm 84,27% de participação sobre o valor do prêmio total oferecido no Brasil (R$ 2,4 bilhões).

Já em relação ao percentual por estados, São Paulo e Rio de Janeiro representam mais da metade (53,79%) do prêmio.

A localização é importante porque, além das coberturas escolhidas, o valor do seguro varia em função da região do imóvel. Afinal, há áreas com registro de vendavais, outras com maior incidência de roubos etc. Quanto maior o risco, maior o custo e vice-versa.

A boa notícia é que, independentemente da região, o seguro residencial é um produto barato. Porém, muita gente sequer cogita contratá-lo, imaginando que seu valor seja parecido com o de um seguro auto.

É possível ter um seguro com proteção para acidentes e contar com diversos serviços de assistência 24 horas com um custo bem baixo. Há planos, por exemplo, com preços a partir de R$30 mensais — logo, é possível adquirir essa tranquilidade por menos de R$ 1 por dia.

Sem contar que é muito fácil recuperar esse valor. Se sua chave quebrou na fechadura, por exemplo, você pode acionar a assistência do seguro. Basta ligar e solicitar a visita de um chaveiro.

Para melhorar, o segurado pode receber descontos a partir da primeira renovação, caso o imóvel receba melhorias em prol da sua segurança (grades, sistemas de alarme, câmeras de monitoramento etc.) ou não tenha havido registro de sinistros.

Como escolher o melhor seguro para você?

Um seguro indicado para um imóvel residencial ocupado, por exemplo, não é o mesmo de um vazio ou de uma casa de veraneio. Por isso, cabe ao corretor encontrar o modelo ideal para cada cliente.

A assessoria profissional é necessária para comprar o produto certo, na medida certa, e não ter surpresas desagradáveis. Quem nunca ouviu falar de pessoas que tinham seguros e, mesmo assim, ficaram insatisfeitas na hora de um sinistro? Eis o motivo.

É claro que, antes de qualquer coisa, deve-se ter certeza de lidar com uma seguradora idônea.

Segundo o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), antes de assinar um contrato de seguro é preciso avaliar se ele respeita as normas do Código de Defesa do Consumidor, do Código Civil e da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

Também é necessário checar se a seguradora está inscrita no Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) e se os corretores têm carteira de habilitação com registro na SUSEP.

Quais são os diferenciais da Pulso Seguros?

Além de trabalhar com seguradoras idôneas, a Pulso Seguros vende somente produtos previamente selecionados para as necessidades de cada cliente. Isso é importante porque o seguro não é como um produto que a gente compra, paga, pega a embalagem, leva para casa e pronto.

Ao longo de um ano (período de duração da apólice), a pessoa pode se mudar, investir em melhorias, entre outras situações que precisam ser comunicadas à seguradora para garantir que, caso haja necessidade, o contrato esteja valendo.

Para facilitar, a Pulso oferece atendimento durante toda a vigência do contrato, já que conta com uma equipe que, em caso de dúvidas, necessidade de comunicar um sinistro ou de solicitar alguma assistência, encontra-se à disposição.

Dessa forma, a Pulso Seguros tem estrutura de atendimento robusta, com chat, e-mail, WhatsApp e telefone, para cuidar da demanda de todos os clientes.

Além disso, você encontrará um portfólio completo, pois é mais do que uma corretora de seguro residencial e seguro de carros. Se o cliente desejar fazer um seguro saúde, de viagem, para o pet, de equipamentos portáteis, para a bike, entre outros, basta conversar com o corretor.

A máxima “prevenir é melhor do que remediar” nunca fez tanto sentido. Para proteger seus bens e se livrar dos problemas que atormentam o dia a dia doméstico, o importante é contar com a parceria de quem mais entende do assunto. Afinal, ao contratar um seguro residencial, são os detalhes que farão com que suas expectativas sejam sempre atendidas.

Nessa hora, entre em contato com a Pulso Seguros. Nossa equipe está pronta para entender suas necessidades e assessorá-lo da maneira que você merece!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo