Queda da raios: 3 dicas para não queimar equipamentos

Residencial
13/10/2017

Por: Milena

Apesar de muitas pessoas pensarem que a queima de equipamentos domésticos durante a queda de raios é uma ideia antiquada ou mito, é preciso saber que esse risco realmente existe!

 

Se um raio atingir a rede elétrica nos arredores de onde você mora, pode ser que ele percorra a fiação até a sua residência. Caso não haja nenhuma proteção, o surto elétrico pode queimar os aparelhos ligados na tomada.

 

Para ajudá-lo a evitar danos desse tipo, separamos algumas dicas de como impedir que a queda de raios queime seus dispositivos. Além disso, veremos que medidas você pode tomar caso não tenha sido possível prevenir um contratempo nesse sentido. Acompanhe!

 

Queda de raios: Como proteger os seus equipamentos?

Você sabia que o Brasil é líder mundial em queda de raios? São 50 milhões por ano, sendo que 90% deles se concentram na primavera e no verão!

 

Logo, é fundamental que você proteja os seus aparelhos com soluções eficazes contra esses fenômenos. Confira, abaixo, 3 dicas de como fazer isso.

 

1. Retire os aparelhos da tomada quando houver queda de raios

Essa é a solução mais simples contra a queima de equipamentos durante uma tempestade. Se você perceber a ocorrência de relâmpagos e não souber se a sua casa ou apartamento tem algum tipo de proteção elétrica contra raios, retirar os eletrônicos da tomada é a melhor opção.

 

Como explicamos, a descarga elétrica que um raio provoca pode atingir a rede elétrica e chegar à fiação da sua casa. Fora da tomada, os aparelhos estarão protegidos, então basta aguardar até que o temporal passe.

 

Vale lembrar que as redes de telefone, televisão e internet também conduzem energia elétrica. Por isso, nesses casos, lembre-se de desconectar aparelhos como o telefone fixo, o modem e o decodificador do sinal de TV dessas linhas.

 

2. Instale dispositivo de proteção contra surtos (DPS) de uso geral

Os DPSs são equipamentos que visam proteger a sua rede elétrica e os eletroeletrônicos contra variações de tensão e raios. Eles detectam a anomalia na rede e desviam esse pulso para que seja descarregado por meio do sistema de aterramento. Por isso, se você investir nessa categoria de proteção, não há a necessidade de retirar seus aparelhos da tomada durante uma tempestade.

 

Os DPSs de uso geral devem ser instalados no quadro de distribuição da casa e têm o aspecto parecido com o de um disjuntor. O número necessário de DPSs varia de residência para residência, então é essencial que você entre em contato com um eletricista para fazer uma instalação adequada e segura.

 

Também há diversas especificações de DPS e, por isso, o preço desses aparelhos varia de R$ 50 a até mais de R$ 300.

 

3. Utilize DPS de uso individual

Outra opção é instalar DPS de uso individual (ou portátil) para proteger os seus equipamentos. Apesar de serem portáteis, eles também são capazes de preservar geladeiras e freezers, e não apenas notebooks, TVs, computadores etc.

 

Esses dispositivos são mais simples de instalar que os de uso geral. Basta colocar um deles na tomada, plugar um aparelho no DPS e verificar se a proteção está ativada — em geral, um LED indica que o DPS está em funcionamento.

 

A maior desvantagem aqui é que você precisará usar um DPS para todo aparelho que deseja proteger. Cada um custa em torno de R$ 50.

 

O que não protege seus equipamentos contra raios?

É importante destacar que certos dispositivos não protegem os eletroeletrônicos contra raios. Filtros de linha, estabilizadores e no-breaks, por exemplo, têm finalidades distintas, mas nenhum deles oferece proteção contra surto elétrico causado por raio.

 

O mesmo vale para os para-raios. Eles representam uma proteção contra descargas elétricas para pessoas e construções, mas não é capaz de manter a sua rede elétrica a salvo.

 

O que fazer quando um aparelho queima?

Há inúmeros problemas elétricos que podem fazer com que um aparelho queime. E se isso acontecer devido a picos de energia de responsabilidade da concessionária, você tem direito ao ressarcimento.

 

Ou seja, se você teve algum equipamento queimado após uma oscilação de tensão, por determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) você pode enviar uma reclamação diretamente à distribuidora de energia. O consumidor tem até 90 dias a partir do dia em que ocorreu a queima para fazer essa solicitação.

 

Depois, a concessionária tem até 10 dias corridos para verificar o item. O equipamento não deve ser consertado até que aconteça essa inspeção.

 

Em seguida, a distribuidora tem até 15 dias corridos para dar o resultado sobre o pedido de ressarcimento. Se aceito, ela terá até 20 dias corridos para realizar o pagamento em dinheiro do valor do dispositivo danificado, providenciar um conserto ou fazer a substituição do aparelho em questão.

 

Vale a pena fazer um seguro contra danos elétricos?

Ainda que você proteja a rede elétrica da sua casa contra surtos provenientes de raios, há outros fatores que podem causar curtos-circuitos ou outros danos elétricos. Por isso, se você tiver muitos eletroeletrônicos ou dispositivos eletrônicos de valor na sua residência, pode ser uma boa ideia fazer um seguro residencial ou algo mais específico, como um seguro para portáteis.

 

A cobertura básica do seguro residencial usualmente cobre danos causados por incêndio, raio, explosão ou tumulto, mas a proteção contra danos elétricos pode exigir uma cobertura adicional. Em geral, representa um pequeno aumento no valor total do seguro, então é um investimento que certamente vale a pena.

 

Já o seguro para portáteis protege equipamentos específicos, como o smartphone, tablet, notebook, câmera, entre outros. Além da cobertura contra danos elétricos, seus gadgets ficam protegidos contra roubo, furto, danos físicos e danos por água ou líquido. É uma excelente alternativa para você ficar tranquilo quanto à segurança de aparelhos tão importantes para o seu dia a dia.

 

Seguindo todas essas orientações, seu patrimônio estará resguardado e uma tempestade não será mais motivo de preocupação para você e a sua família. Assim, todos em casa podem usufruir dos equipamentos durante a ocorrência de raios, sem precisar tirá-los da tomada e esperar pacientemente até o fim das descargas elétricas.

 

Gostou do nosso post? Curtiu essas dicas para não queimar equipamentos durante um temporal? Então, divida esse conhecimento com seus amigos e familiares para que mais pessoas evitem danos por surtos elétricos causados pela queda de raios. Não se esqueça de compartilhar este artigo nas redes sociais!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo