Afinal, fazer um seguro residencial é caro?

Residencial
1/06/2018

Por: Milena

Quando chove forte, você se preocupa se esqueceu de tirar algum aparelho da tomada? E quando viaja de férias, fica tenso ao ter de deixar sua casa sozinha por um longo período? Normal. Zelar pelo patrimônio da família é algo com o que todos se preocupam e, ainda bem, a tranquilidade tem um preço bastante justo. Afinal, o custo de um seguro residencial é realmente pequeno, se considerados os benefícios que proporciona.

Se você tem interesse em manter seu lar sempre resguardado e quer se livrar das preocupações por conta do risco de incidentes, conheça as vantagens de poder contar com uma boa apólice.

O que é e para que serve um seguro residencial?

O seguro residencial serve para proteger o mais importante patrimônio — financeiro e/ou afetivo — de uma pessoa: seu lar.

Tal proteção diz respeito não somente à estrutura física, mas, dependendo da apólice contratada, a boa parte do que se encontra dentro do imóvel (eletrodomésticos, objetos de valor etc).

Assim, as coberturas vão muito além do resguardo da ação de fenômenos naturais, como alagamentos e vendavais. Elas se estendem a roubos de bens, danos elétricos e hidráulicos, incêndios, responsabilidade civil e muito mais.

Isso sem falar nas facilidades dos serviços de assistência 24 horas e, muitas vezes, nos descontos oferecidos pelos chamados clubes de vantagens.

Em caso de necessidade, como a indenização funciona?

Segundo os últimos levantamentos da Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg), até 2017 menos de 15% das residências tinham seguro.

Ainda assim, os prêmios pagos pelos seguros residenciais têm tido um crescimento constante. Ou seja, cada vez mais pessoas têm comprado essa proteção e estão sendo indenizadas em momentos críticos.

Comparando os primeiros bimestres de 2018 a 2017, o aumento foi de 9,5%, totalizando um valor de R$ 664 milhões em prêmios diretos (pagos apenas nos dois primeiros meses deste ano).

Para terem direito às indenizações, esses segurados fizeram um aviso de sinistro, comunicando o ocorrido às respectivas seguradoras por intermédio do corretor de seguros ou diretamente.

Após receberem os avisos, as empresas analisam as ocorrências e os documentos solicitados. Uma vez comprovado, as indenizações são providenciadas dentro do prazo legal ( até 30 dias).

Quais são as principais coberturas residenciais oferecidas?

Além da cobertura básica, em relação a danos causados por incêndio, queda de raio e explosão (obrigatoriamente oferecida pelas seguradoras), as principais coberturas são para roubo ou furto qualificado do imóvel e para danos elétricos decorrentes de curtos-circuitos, variações anormais de tensão etc.

Coberturas para vendaval (que provocam danos estruturais nos telhados), junto a granizo e fumaça, também têm sido cada vez mais procuradas.

Outra cobertura bastante requisitada é para reparos nos sistemas hidráulicos (e na estrutura do imóvel afetada), após danos gerados por vazamentos de tubulações e encanamentos (para distribuição de água e coleta de esgoto).

Por fim, ainda existe a chamada cobertura de responsabilidade civil, a qual assegura que, por exemplo, caso seu animal de estimação ataque alguém, você seja reembolsado por toda a assistência (despesas médicas e medicamentos) prestada.

Qual é o preço médio dos seguros residenciais?

Se você acha que o seguro residencial é calculado da mesma maneira que um seguro auto, esqueça! Seu custo é, proporcionalmente, muito mais baixo — ainda mais se consideradas todas as garantias, assistências e vantagens que oferece.

Ainda que varie bastante de seguradora para seguradora, uma apólice básica é calculada com base no valor do imóvel, tipo de uso (permanente ou para veraneio), região onde se insere e em uma estimativa do custo dos bens nele contidos.

Como podem existir coberturas adicionais, de acordo com as necessidades de cada morador, as garantias extras requisitadas (como roubo, responsabilidade civil, danos elétricos, entre outras) são calculadas à parte.

Já os serviços de assistências 24 horas (como chaveiro, eletricista, encanador, técnicos para o conserto de eletrodomésticos e outros profissionais), geralmente, vêm inclusos no valor da apólice.

Para casas ou sobrados de uso habitual, em média, a apólice não costuma passar de 0,4% dos valores segurados (calculados com base no investimento necessário para recuperar o patrimônio em caso de sinistro).

Esse custo (que pode ser dividido mensalmente) é considerando realmente justo — ainda mais por se tratar da tranquilidade da família.

Já em apartamentos em condomínios fechados, onde há menor probabilidade de ocorrer arrombamentos, roubos e furtos, graças à existência de portaria, circuitos de vigilância e seguranças, o valor da apólice diminui ainda mais.

Além disso, é importante mencionar que o segurado pode declarar somente o valor que tem interesse em segurar — o que é ótimo para quem mora de aluguel e deseja proteger apenas seus pertences.

O que deve guiar a escolha de um seguro com bom custo-benefício?

A escolha do melhor seguro não deve ser pautada apenas pelo preço baixo. É necessário ter certeza de que, em caso de um acidente, todas as suas necessidades (reparo de danos, reposição de bens etc) serão atendidas.

Para definir as coberturas adicionais, priorize as necessidades da sua família. A consultoria de um profissional ajuda a cuidar para que nada importante fique sem cobertura ou, por outro lado, evitar a contratação de algo de que não se precisa.

Por fim, além da lista de coberturas e de bens não garantidos descrita no contrato, deve-se conhecer os valores das franquias (limites em caso de sinistro) e se existem condições especiais para ter direito aos serviços de assistência.

Quais são as vantagens de contratar um seguro residencial?

Caso ocorra algum problema, um seguro residencial tem valor infinitamente menor do que os gastos com manutenção e reparos do lar por conta própria, além de poupar o segurado de situações estressantes e que levam tempo para serem resolvidas.

Por outro lado, se nada acontecer, a cada renovação os clientes costumam receber bônus progressivos sobre o valor do prêmio (mesmo que mudem de residência ou de seguradora).

Esses descontos vão de 5% no primeiro ano a até 30% no quinto ano consecutivo sem registro de sinistros.

Além das coberturas definidas para as necessidades de cada família, os serviços de assistência 24 horas, frequentemente solicitados, não têm custos adicionais. Se colocados na “ponta do lápis”, geram uma economia e tanto para o bolso dos segurados.

Os clientes também se beneficiam com os clubes de vantagens e descontos em estacionamentos, cinemas, shows, teatros, lojas, pet shops, lanchonetes, restaurantes, academias de ginástica, pacotes de viagens, lavanderias e muito mais.

E então? Entendeu por que cada vez mais pessoas concordam que fazer um seguro residencial é a maneira mais prática, eficiente e barata de ter tranquilidade para cuidar do lar? Se você tem interesse em saber mais, aproveite para tirar suas dúvidas e fazer uma cotação on-line!

0/5(0 Reviews)

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo