Planos coletivos por adesão: tire todas as suas dúvidas

Saúde Empresarial
27/10/2017

Por: Milena

Contratar um plano de saúde é uma tarefa que exige muita atenção e pesquisa. Afinal, trata-se de um serviço que envolve a sua saúde e bem-estar. Nesse ponto, é fundamental compreender todas as características do seu contrato com clareza, para garantir que o convênio esteja disponível nos momentos mais importantes.

 

Pensando nisso, criamos este artigo especial para tirar suas dúvidas sobre planos coletivos por adesão. Continue a leitura!

 

O que é plano coletivo por adesão?

O plano de saúde coletivo por adesão é caracterizado pela sua forma de contratação. Nela, estudantes e profissionais vinculados a entidades, instituições ou sindicatos de classe podem adquirir os seus planos de saúde de forma coletiva.

 

A principal vantagem dos planos coletivos por adesão é a possibilidade de contratação individualizada, dada a dificuldade de encontrar planos individuais, e o valor das mensalidades, talvez menor, uma vez que o total do contrato é diluído entre todos os participantes do grupo. Por outro lado, esse tipo de contrato também apresenta desvantagens, como a alta taxa de sinistralidade, que pode tornar os reajustes mais altos a cada ano.

 

O que é preciso para contratar um plano coletivo por adesão?

Para contratar um plano de saúde coletivo por adesão é preciso comprovar o vínculo com a entidade de classe que oferece o benefício. Além disso, é preciso manter esse vínculo durante toda a vigência do contrato.

 

O plano de saúde coletivo por adesão pode ser cancelado pela seguradora?

Se, por algum motivo, o indivíduo se desvincular da entidade, o plano de saúde pode ser cancelado. Em muitos casos, essa característica do contrato pode provocar problemas e prejuízos aos participantes. Por isso, é preciso conhecer bem a instituição em questão e acompanhar todas as fases do contrato com atenção.

 

Como funciona o reajuste dos planos coletivos por adesão?

O reajuste do plano coletivo por adesão ocorre anualmente e considera a sinistralidade dos últimos 12 meses. Isso significa que o reajuste do seu contrato será baseado na utilização dos serviços prestados para todos os participantes vinculados à entidade de classe que você participa.

 

Em outras palavras, quanto mais o seu grupo utilizar os serviços de consultas, exames e internações oferecidos pela seguradora, maior será o reajuste da sua mensalidade. Esse tipo de prática está previsto nos contratos, mas acaba pegando muitas pessoas de surpresa, pois o reajuste, muitas vezes, é consideravelmente alto, ultrapassando a inflação do país.

 

Por isso, vale a pena repetir: é muito importante estar atento para as condições do plano de saúde no momento da contratação, sanando todas as dúvidas com um profissional especializado.

 

Para não cair em armadilhas, o ideal é pesquisar a média dos últimos reajustes e colocar tudo na ponta do lápis, além, é claro, de fazer um comparativo com as demais modalidades de contratos.

 

Por que é importante considerar os reajustes dos planos de saúde?

O contrato do plano de saúde deve ser considerado a médio e longo prazo. Afinal, existe um prazo de carência nos contratos, que pode chegar a 180 dias para alguns procedimentos. Com certeza, nenhum consumidor quer se ver obrigado a trocar o plano de saúde ou abrir mão desse serviço devido aos aumentos das mensalidades.

 

Não é raro observar consumidores com contratos de planos de saúde que já duram mais de duas décadas. Por isso, o fator reajuste deve ser considerado no momento da contratação.

 

Infelizmente, existe um grande número de consumidores que perdem as suas coberturas, pois não conseguem manter o pagamento das mensalidades em dia, devido aos altos reajustes. Em 2014, a média de reajustes em planos coletivos por adesão chegou a 18%, uma porcentagem extremamente alta, considerando que a inflação do mesmo ano foi de 6,41%, de acordo com o IBGE.

 

Quais são os outros tipos de planos de saúde?

Geralmente, os consumidores optam pelo plano coletivo por adesão devido aos preços atrativos, mas existem outras modalidades de planos de saúde que podem apresentar grandes vantagens, como os planos individuais, os planos familiares e os planos empresariais.

 

Cada um deles apresenta características particulares. Cabe ao consumidor, com a assessoria de um especialista, identificar qual deles é o mais vantajoso, de acordo com o seu perfil e disponibilidade.

 

Plano de saúde individual e familiar

Como o nome diz, o plano de saúde individual ou familiar é uma modalidade de contrato que permite a contratação por pessoas físicas. Esse tipo de plano traz uma grande vantagem: pode se adaptar às suas necessidades pessoais. Em contrapartida, o valor da mensalidade do plano individual costuma ser maior e a disponibilidade no mercado é bem restrita.

 

Já os reajustes são menores pois são controlados. Os planos individuais seguem o reajuste anual fixado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e têm se mostrado inferiores aos reajustes dos planos coletivos por adesão.

 

Plano de saúde empresarial

Como o nome já diz, os planos de saúde empresariais são contratados pelas empresas junto às operadoras de plano de saúde, com o objetivo de dar assistência aos colaboradores que possuem vínculo empregatício ou estatutário. Atualmente, existem produtos no mercado para empresas pequenas, inclusive MEI, a partir de 2 pessoas. Esses produtos ampliaram muito as possibilidades de contratação vantajosa de um plano empresarial, mesmo para empresas que possuem apenas sócios e suas famílias.

 

As empresas costumam ter condições especiais para a contratação do plano de saúde empresarial, obtendo valores reduzidos para as mesmas coberturas dos demais planos, como consultas, exames, internações e cirurgias. Em alguns casos, também é possível reduzir os períodos de carência do contrato.

 

Vale lembrar que, pela legislação, é permitido que os funcionários incluam dependentes em seus planos de saúde, desde que tenham até o 3º grau de parentesco consanguíneo, sejam cônjuges ou parceiros dos titulares.

 

O plano de saúde oferece vantagens para ambas as partes. Os funcionários passam a cuidar melhor da saúde, reduzindo as chances de afastamentos por doença e melhorando a produtividade da empresa. Além disso, eles se sentem mais seguros e valorizados. Sem dúvidas, esse é um dos benefícios mais estimados pelos colaboradores.

 

Agora que você já tirou as suas dúvidas sobre os planos coletivos por adesão, que tal tirar mais dúvidas sobre seguro saúde para empresas? Confira o artigo que separamos especialmente para você!

 

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo