Aprenda a fazer negociação em sua empresa com essas 7 dicas

Negócios
25/07/2017

Por: Milena

Uma empresa não existe sozinha. Ela precisa de parceiros, fornecedores e clientes, que fazem parte dos seus processos e, direta ou indiretamente, contribuem para o sucesso da organização.

 

Mas para que as relações com essas pessoas ou grupos sejam vantajosas, é preciso que os contratos fechados com elas sejam bem elaborados. Somente assim garante-se o sucesso das negociações, trazendo benefícios para ambas as partes.

 

Por isso, neste artigo, vamos apresentar algumas dicas para que você possa conduzir as negociações com segurança e bons argumentos, a fim de fechar contrato tendo certeza das vantagens que ele vai trazer. Continue a leitura e confira.

 

1. Entenda que tipo de negociação está sendo feita

Parece uma dica superficial, mas, acredite, é preciso compreender que tipo de negociação está em jogo para saber quais argumentos utilizar.

 

Considere que não se pode tratar da mesma maneira um cliente, um fornecedor e um parceiro, por isso, foque na outra parte e no tipo de negociação para elaborar suas estratégias e definir a melhor abordagem.

 

Esteja ciente, também, daquilo que está sendo negociado. Trata-se de uma troca de favores, prestação de serviços, prazos mais longos, melhores condições de pagamento? Cada situação deve ser trabalhada de uma forma e, por isso, bem estudada para que você não acabe em desvantagem.

 

2. Esteja certo do que pretende com cada contrato

Pense sobre o que você pretende ao fechar contrato com a outra parte. O que você espera conseguir de vantagem para a empresa? De que forma a outra parte pode ajudar nisso? O que ela tem de interessante para você?

 

O mundo dos negócios se baseia em estratégias, e cada contrato faz parte de uma delas e precisa visar um retorno positivo. Assim, é essencial saber exatamente onde se deseja chegar, pois fica mais fácil conduzir a negociação de uma forma vantajosa.

 

Definindo sua meta para cada contrato, você também pode limitar suas ações, saber até onde é seguro seguir com a negociação e em que ponto ela deixa de ser favorável para você.

 

3. Estude a outra parte envolvida

Seja um cliente, fornecedor ou uma empresa parceira, conhecer o outro é fundamental. Pesquise e estude ao máximo a outra parte para elaborar argumentos que possam ser convincentes.

 

Afinal, não conversamos da mesma maneira com um amigo e um desconhecido, não é mesmo? Isso porque com o desconhecido não sabemos exatamente o que podemos dizer, o que poderia ofendê-lo e o que ele pode saber sobre nós.

 

Por isso, conheça o outro, seus objetivos, metas, missão, valores, necessidades, ou seja, seu perfil. Quanto mais você souber mais seguro ficará para negociar com ele.

 

4. Conheça os pontos fortes e fracos de ambos os lados

Toda empresa ou pessoa possui os seus pontos fortes e fracos e, para não ficar desprevenido ou ser pego de surpresa, conheça os seus.

 

É muito importante ser sincero consigo mesmo e saber onde há falhas e problemas que precisam ser corrigidos. Assim, além de poder trabalhar esses pontos fracos, você também pode encontrar os pontos fortes que o compensam.

 

Esse autoconhecimento é fundamental no mundo dos negócios e evita que você fique sem ação quando um ponto fraco for colocado em evidência pela outa parte.

 

Ao mesmo tempo, é necessário conhecer os pontos fortes e fracos do outro para que você saiba em que terreno está pisando. Pontos fracos podem ser explorados a seu favor, mas sem que o outro perceba isso.

 

Trata-se de uma estratégia para obter vantagens, mas sem ser agressivo demais na hora de negociar e fechar contrato.

 

5. Saiba o momento certo de fazer concessões

Não se pode querer ganhar em todos os pontos de uma negociação. As concessões fazem parte desse processo e devem ser feitas, mas sempre no momento certo e na medida certa.

 

Por isso, é fundamental ter em mente seus objetivos, metas, planos e as vantagens que pretende alcançar, bem como conhecer ambas as partes. Assim, poderá saber o limite das concessões que pode fazer, de modo que ganhe a simpatia do outro sem ficar em desvantagem.

 

São estratégias para saber como criar uma situação envolvente, habilmente calculada, pois uma vantagem que se ofereça para o outro no contrato pode ser o ponto-chave para fechá-lo, com benefícios para você, fazendo o outro acreditar que quem ganha é apenas ele.

 

6. Demonstre firmeza e segurança

A insegurança é facilmente notada pelo outro, especialmente quando falamos de empreendedores, que sabem identificar os sinais dela.

 

É importante que, ao fechar contrato e negociar, você esteja sempre firme e certo daquilo que quer. Mostre estar seguro e confiante, nunca passivo, para que ganhe o respeito do outro e ele não tente se colocar um patamar acima de você.

 

Essa postura firme impede que a outra parte tente levar vantagem, e a negociação se conduz de uma forma mais amigável, pois ambos conversam no mesmo tom e mesmo nível.

 

Para conseguir ficar seguro nesse momento, prepare-se seguindo as dicas que demos durante o artigo: estude, reúna argumentos baseados em dados reais e conheça o terreno onde está pisando.

 

Se você tiver dúvidas, elas vão pesar na hora da negociação e vão atrapalhar o seu raciocínio, podendo te colocar em saias justas. Por isso, é fundamental se preparar para esse momento, a fim de adquirir confiança e certeza daquilo que você fala, baseado no que sabe.

 

7. Documente tudo o que for acordado

Nenhum tipo de contrato deve ser fechado apenas como um acordo de cavalheiros. Interesses estão em jogo e, por isso, tudo aquilo que for conversado e decidido precisa ser devidamente registrado.

 

Cada detalhe conta e pode fazer a diferença no futuro para uma possível divergência. Mas se tudo estiver documentado, então não restará dúvida sobre o que foi negociado.

 

Jamais dê somente sua palavra e não conte apenas com a palavra do outro. Seja por e-mail ou em papel, registre para que possa ser consultado caso for preciso.

 

Então, para fechar contrato sem o risco de acabar perdendo, é fundamental que você conheça o que está sendo negociado e com quem, além de conhecer a si mesmo e aquilo de que precisa. Assim, sempre terá bons argumentos e cartas na manga para utilizar nos momentos certos e fazer um bom negócio.

 

E agora que você entendeu melhor como fazer uma negociação em sua empresa, chegou a hora de entender melhor como protegê-la como um todo. Saiba tudo sobre as vantagens de se contratar um seguro empresarial no artigo que separamos para você:

 

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo