Análise de risco empresarial: Entenda o que é e como fazer

Negócios
2/06/2017

Por: Milena

Já há muito tempo que escutamos dos mais velhos que é melhor prevenir do que remediar. Em um momento de incertezas, fazer análise de risco empresarial é de fundamental importância para a sobrevivência das corporações.

 

Do dia para a noite um sinistro, um roubo ou mesmo uma intempérie natural podem causar um impacto terrível para as empresas de todos os portes.

 

Neste artigo, vamos abordar as questões relacionadas com a análise de risco empresarial. Se você é um gestor de empresa, este post foi escrito para você. Confira!

 

O que é análise de risco?

Análise de risco empresarial nada mais é que um exercício que os gestores devem fazer sobre os imprevistos que podem ocorrer para o funcionamento de sua atividade.

 

Devem ser avaliadas as maneiras para minimizar os impactos e os reflexos no dia a dia da empresa. Riscos mal mensurados podem colocar em perigo, inclusive, a saúde financeira do negócio. Em alguns casos extremos, podem sinalizar um eventual encerramento das operações.

 

Atualmente, estamos em um momento de incertezas políticas e financeiras muito intensas. Os reflexos desse cenário sobre o cotidiano empresarial aumentam enormemente os riscos e, como consequência, o estresse dos gestores das empresas.

 

Para que serve a análise de risco?

A análise de risco serve para apontar as preocupações que os gestores precisam ter com seu ambiente físico, com seu capital humano e com as decisões tomadas pelos seus colaboradores.

 

A análise de risco indica, também, quais os procedimentos a empresa deve tomar para garantir uma continuidade de seu funcionamento mesmo em situações adversas.

 

Funciona como uma antecipação das soluções de contorno que deverão ser adotadas em caso da ocorrência das ameaças diagnosticadas.

 

Algumas podem ser administradas e previamente preparadas. Outras, infelizmente, são absolutamente imprevisíveis.

 

No ambiente tecnológico, as ameaças virtuais são cada vez mais um risco maior. O recente ataque de hackers com o vírus WannaCry mostrou toda a fragilidade e vulnerabilidade que podemos estar expostos.

 

Quais as etapas da análise de risco?

Alguns pontos deverão ser observados em uma análise de risco. Normalmente, nem todos os riscos poderão ser evitados. O custo de uma proteção absoluta em todos os aspectos pode se tornar inviável para a empresa. Assim, alguns podem ficar sem uma segurança efetiva, permanecendo como uma eventual ameaça.

 

Diagnosticar os riscos

O primeiro levantamento que deve ser feito é diagnosticar os riscos de seu empreendimento. Para tal, é importante ter um mapeamento de sua estrutura de negócio. Entender todas as atividades que são feitas, por quem e como são executadas.

 

Deve-se estudar detalhadamente o ambiente físico e os recursos humanos envolvidos. O relacionamento com os seus clientes e fornecedores também. Por exemplo, se um imprevisto ocorrer com um fornecedor de suprimentos, você tem alternativa de compra imediata?

 

Na parte física da empresa, alguns pontos devem ser observados, como a eventualidade de um:

  • incêndio;
  • alagamento;
  • queda de árvores;
  • deslizamentos de encosta;
  • vazamento de gás;
  • queda de energia elétrica;
  • roubo e arrombamento;
  • depredações;
  • batidas de veículos, entre outros.

Quanto aos recursos humanos, deve-se prever:

  • greves e paralisações de transportes públicos;
  • pedidos de demissão;
  • ausência por doenças;
  • fraudes e desvios financeiros;
  • desfalques, entre outros.

Além desses riscos, há o aspecto dos crimes cibernéticos, já mencionado, tão em voga atualmente. Esse ponto requer o envolvimento de especialistas. Manter os equipamentos de informática com antivírus atualizado é o mínimo que se pode fazer. Utilizar somente softwares originais também é essencial.

 

Evidenciar os riscos que serão focados

A partir do levantamento de todos os riscos, é importante selecionar aqueles que deverão ser priorizados e acompanhados. Tentar se proteger de todos é muito difícil, porém, é fundamental selecionar aqueles cuja probabilidade é maior ou que possam trazer mais consequências para as suas operações.

 

Envolva seus funcionários e discuta com eles sobre os riscos. Dê a oportunidade para que todos se manifestem e escute com atenção as sugestões. Faça um resumo de tudo e dê peso de seu impacto para o funcionamento de seu negócio. Eleja, junto com a sua equipe, aqueles que necessitarão de um investimento para a sua prevenção.

 

Estude a possibilidade de contratação de empresas de seguro. Às vezes, o custo de uma apólice de seguro pode ficar insignificante perto do gasto causado por uma interrupção das suas atividades.

 

Preparar os planos de ação

Prepare planos de ação para cada risco elencado. Estabeleça as alternativas e os mecanismos para minimizar os impactos, caso alguma situação imprevista ocorra.

 

Tenha sempre planos de contingência para suprir a ausência de funcionários essenciais. Estabeleça procedimentos operacionais que devem ser seguidos pelos funcionários em caso de adversidades climáticas.

 

Na nossa vida, imprevistos podem ocorrer a qualquer hora. Quando não pudermos evitá-los, temos que mitigar os seus impactos. Mantenha bom relacionamento com as seguradoras e com corretores de seguro. Procure acompanhar a evolução das alternativas disponíveis no mercado. Hoje em dia existem opções diversas para vários tipos de cobertura.

 

A segurança corporativa também deve ser privilegiada. Empresas de monitoramento eletrônico remoto trazem um acompanhamento 24 horas por dia e recursos de transmissão de vídeos pela internet. Você pode acompanhar, pelo seu celular, imagens ao vivo de sua empresa. Esse é um procedimento de segurança que pode evitar sérios problemas.

 

Mantenha sempre uma reserva financeira para eventuais surpresas. Tenha em mente que uma paralisação das atividades pode trazer um gasto para a sua empresa muito maior do que os custos com a proteção do seu patrimônio ou com o valor do seguro.

 

Os planos de ação que envolvem os equipamentos de informática devem prever um retorno à operação no menor prazo possível. As estruturas de banco de dados precisam ter backups atualizados para serem utilizados nas emergências. Constantemente, essas cópias de segurança precisam ser avaliadas para verificação de sua integridade.

 

Os dados, assim como os recursos humanos, são os principais ativos de qualquer empresa. Após os atentados de 11 de setembro, em 2001, novos protocolos de segurança foram determinados para as empresas. Obviamente, isso depende do ramo da atividade e do porte da organização. De qualquer maneira, fica um alerta para a necessidade de uma atenção específica com o ambiente de TI (tecnologia da informação).

 

Há também os riscos relacionados à responsabilidade civil da empresa. Esses podem ser vultuosos, principalmente aqueles associados aos seus clientes e colaboradores. A qualidade dos produtos e serviços deve ser rigorosamente acompanhada, uma vez que eventuais indenizações e custos com processos judiciais podem chegar a cifras altíssimas.

 

E após entender melhor o que é a análise de risco empresarial, a melhor coisa a se fazer é entender sobre seguro empresarial, um importante serviço que irá te ajudar a se prevenir contra imprevistos que podem ocorrer. Saiba mais no artigo abaixo:

 

Análise de risco empresarial: Entenda o que é e como fazer

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo