É obrigatório fazer o seguro de vida para colaboradores?

Negócios
10/12/2018

Por: Beth Rudge

Muitos empresários costumam se deparar com dúvidas acerca da responsabilidade e da necessidade de contratar um seguro de vida para colaboradores. Como alternativa na busca pela segurança, esta modalidade de seguro é interessante tanto para o funcionário e seus familiares quanto para o próprio empregador.

Mas qual é a exigência legal? Quais são as regras que giram em torno dele? Como fazer a contratação conduzindo o processo adequadamente? Por que ele é importante para a empresa? No artigo de hoje, você descobrirá a resposta para estas e outras perguntas relevantes sobre o tema.

Ao final da leitura, é possível ter um panorama completo com todas as dicas e informações a respeito do assunto! Acompanhe e fique por dentro!

O que é o seguro de vida para colaboradores?

Trata-se de uma modalidade de seguro de vida em grupo, destinado para empresários e funcionários de corporações. O objetivo desse tipo de seguro consiste em oferecer proteção para o capital humano da empresa e seus familiares.

Além de figurar como uma proteção para o trabalhador, ele também se apresenta como um fator que agrega valor à companhia. É comum perceber que as empresas que oferecem benefícios como o seguro de vida tendem a ter mais candidatos interessados em integrar a equipe.

Quais são as obrigações legais do empregador?

O seguro de vida é facultativo para várias organizações. Entretanto, algumas delas são obrigadas a contratar este tipo de produto. De forma geral, as Convenções Coletivas de Trabalho são os documentos que determinam a obrigatoriedade ou não de disponibilizar o seguro de vida ao trabalhador.

Além do seguro, as convenções ainda abordam questões relacionadas a outras modalidades, englobando acidentes pessoais e planos de saúde, previdenciários, odontológicos etc. Entre os segmentos do mercado que estão vinculados à exigência do seguro de vida, podemos destacar:

  • setor de construção civil;
  • comércio de alimentos no varejo;
  • serviços de hospedagem e hotel;
  • condomínio;
  • contabilidade;
  • motoboys e motofretes;
  • bares e restaurantes.

Vale a pena destacar que as Convenções Coletivas são diferentes em cada estado e, por isso, o empresário precisa analisar qual é a obrigatoriedade na sua região de atuação.

Porém, conforme já citamos, diversas empresas que não são obrigadas a oferecer o seguro de vida optam por contar com esse benefício como estratégia de fidelização e motivação dos colaboradores.

Portanto, mesmo que sua companhia não precise disponibilizar o plano segundo exigências legais, é interessante buscar informações no mercado e avaliar de que maneira o serviço pode trazer vantagens diretas ou indiretas para a produtividade e a segurança do seu negócio.

    Como fazer a melhor contratação?

    Os seguros de vida podem ser contratados em diferentes planos e modalidades. Normalmente, o que muda é o tamanho e o alcance de cada um. Sendo assim, ao decidir o plano, é fundamental que o empresário procure dados no mercado e tenha conhecimento a respeito do funcionamento.

    Devido ao fato de o contrato ser firmado entre a empresa e a seguradora, o colaborador não tem influência ou controle sobre o contrato. Por isso, o gestor é capaz de negociar livremente as regras e a cobertura contratada.

    As corporações costumam oferecer o chamado seguro de vida em grupo, que pode ou não ser combinado ao seguro coletivo de acidentes pessoais. Além disso, o benefício tem possibilidade de extensão a filhos e cônjuge do empregado. Esta definição, entretanto, fica a critério do contratante.

    Por que esse tipo de seguro é importante?

    O seguro de vida como um dos chamarizes disponibilizados pela empresa consiste em um modo eficiente de garantir tranquilidade aos colaboradores em situações problemáticas.

    Isso inclui não só falecimento, mas também assistência emergencial durante viagens de trabalho, antecipação de valores em caso de doenças crônicas e cobertura temporária por ocasião de incapacidade.

    Ele ainda representa uma vantagem considerável para atrair e reter novos talentos com custo baixo para a organização. Em outras palavras, pode ser implementado na companhia sem a necessidade de grandes aplicações financeiras, trazendo consigo benefícios significativos para o empreendimento.

    Como se não bastassem os benefícios em termos de produtividade e de valorização do capital humano, o seguro de vida em empresas que adotam o regime tributário do Lucro Real pode servir como meio de dedução do Imposto de Renda. Essa possibilidade figura como outro aspecto relevante, que muitas empresas sequer conhecem.

    De que maneira o colaborador se beneficia?

    A segurança é sem dúvida um dos fatores que têm maior importância para o colaborador. Neste sentido, o funcionário se sente mais seguro sabendo que a família terá apoio caso aconteça algum imprevisto.

    Além disso, nos casos em que a cobertura engloba também casos de invalidez e afastamento do trabalho, o trabalhador garante segurança extra. Todos os benefícios citados refletem positivamente na produtividade do time, ajudando ainda a empresa na retenção de talentos.

    Assim, com foco na segurança, a corporação contribui para o bem-estar dos funcionários, disponibilizando um tipo de vantagens que faz a diferença na vida dele e de seus familiares.

    Como utilizar o seguro como mecanismo de motivação?

    O seguro de vida está no rol de ações que podem ser adotadas pela empresa para promover e valorizar seus funcionários. Demonstrar preocupação com os empregados e seus respectivos laços familiares consiste em um gesto de humanidade, acima de tudo.

    Como citamos acima, este é sem dúvida um ponto de destaque para angariar bons profissionais dentro do mercado. Eles tendem a se sentir amparados por companhias que pensam e agem com a devida atenção ao bem-estar do capital humano.

    Essa valorização é bastante positiva sob inúmeros pontos de vista. Desde o auxílio para aumentar o engajamento até a geração de reflexos que representam ganho de produtividade, passando, é claro, pelos resultados da empresa, todos saem no lucro.

    Conforme observamos, o seguro de vida é tão interessante que mesmo empresas não obrigadas a contratá-lo enxergam vantagens.

    Por isso, várias corporações têm o adotado como mecanismo de retenção de talentos, dedução fiscal e estratégia de motivação da equipe.

    Gostou do texto de hoje? Foi útil? É empresário e quer contar com um seguro de vida para colaboradores? Entre em contato com a Pulso Seguros e conheça nossos serviços!

    Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo