Quedas de balão: saiba os prejuízos e como prevenir danos!

Estilo de Vida
18/06/2018

Por: Milena

Nos meses de junho e julho, época das festas juninas e férias, com muitas comemorações ocorrendo pelo Brasil afora, os balões voltam a ser vistos nos céus de cidades e também no interior. Por mais que eles façam parte de uma tradição brasileira, os muitos incêndios que já provocaram acabaram fazendo com que o ato de soltá-los tornasse crime ambiental, sujeito a detenção e multa.

Os balões estão cada vez maiores, alguns chegam a ultrapassar 40 metros de altura, pesando mais de 100 quilos. As quedas de balão podem causar sérios danos ao meio ambiente e provocar acidentes graves. Infelizmente, mesmo diante desse perigo, há associações e sites que incentivam a atividade. Como forma de segurança, as denúncias podem ser encaminhadas as autoridades policiais.

Por utilizarem material altamente inflamável, os balões representam um perigo, em especial aos donos de imóveis. Neste texto, vamos mostrar como um seguro pode ajudar você a se proteger em caso de acidentes e prejuízos provocados pelas quedas de balão.

Quais são os riscos dos balões?

Os maiores riscos com as quedas de balão vêm justamente daquilo que mantém esses artefatos no céu: as chamas que esquentam o ar dentro deles. Uma vez no chão, elas se transformam em estopins para incêndios que queimam o corpo do balão e o que estiver ao seu redor.

Mesmo que um balão caia em lugar deserto, não significa que os prejuízos serão poucos. Com campos e florestas secos, como costuma ocorrer em grande parte do Brasil durante o outono e inverno, basta uma pequena fagulha para produzir um incêndio de grandes proporções, que coloca as pessoas e a natureza em risco.

Os balões também são uma ameaça aos aviões e ao sistema elétrico. Há registros de acidentes e apagões provocados por esses objetos, quando saem do controle e invadem zonas de segurança, como os aeroportos e as redes de alta-tensão.

O potencial de destruição deles é tão grande que é impossível dimensionar os prejuízos materiais e de outras naturezas (como queimaduras, mutilações, cegueira, problemas auditivos e outros sérios problemas de saúde) causados por eles.

Como se prevenir das quedas de balão?

Individualmente, há pouco a ser feito para se proteger dos riscos proporcionados pelos balões. A principal providência, então, é fazer um seguro que garanta a proteção de seu patrimônio contra incêndios, inclusive os originados em terrenos e zonas rurais. Atenção maior deve ser tomada por quem mora perto de zonas onde essa tradição é mais forte ou mais expostas, como no litoral.

No entanto, é importante lembrar que a cobertura de seguro, por mais ampla que seja a sua apólice, não resolve tudo. Algumas perdas são impossíveis de serem respostas, pois não podem ser convertidas em valores financeiros ou bens materiais. Por isso, é preciso combater e denunciar a prática de soltar balões.

Se você presenciar ou souber desse tipo de atividade, entre em contato com as autoridades locais e/ou as especializadas nessa questão, como a Secretaria de Aviação Civil (SAC), a Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA). A pena para esse crime é de detenção de um a três anos e/ou multa.

Agora você já sabe mais sobre os riscos proporcionados por quedas de balões e quais as principais ações você pode tomar para diminuir a possibilidade de que isso ocorra ou os prejuízos causados. Então, que tal conhecer mais sobre o seguro residencial? Não deixe de ler nosso artigo sobre o assunto!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo