Como contratar um seguro empresarial? Veja 6 erros a serem evitados

Negócios
27/06/2017

Por: Milena

Devido aos riscos presentes no dia a dia e a necessidade de minimizar suas consequências, muitas empresas decidem contratar seguro. Essa é uma medida importante, que pode minimizar perdas em pequenas eventualidades ou garantir os recursos necessários para um empreendimento se reerguer em caso de um sinistro grave.

 

Porém, uma medida que deveria trazer tranquilidade e segurança justamente nos momentos de vulnerabilidade pode ser, na verdade, uma fonte de problemas e preocupações.

 

Isso acontece quando a organização descobre que não tinha cobertura para aquele tipo de sinistro ou o atendimento da seguradora deixa muito a desejar. Por isso, é fundamental atentar a alguns cuidados básicos para evitar erros na avaliação da cobertura necessária ou da própria empresa prestadora do serviço.

 

Quer saber que erros são esses? Então acompanhe este post. Nele, nós vamos contar o que você deve evitar para garantir a cobertura e proteção que sua empresa precisa.

 

1. Foco excessivo no baixo custo

O seguro não é uma mera obrigação e, por isso, o gestor precisa ter em mente de que é fundamental garantir a proteção dos interesses do negócio. Um seguro barato pode parecer ótimo a curto prazo, mas gerar um enorme prejuízo diante de um sinistro.

 
Há, basicamente, duas maneiras de “baratear” um seguro: optar por um contrato de cobertura limitada ou recorrer a empresas que vendem o mesmo produto que seus concorrentes a um preço reduzido.

 
No entanto, em ambos os casos, essa alternativa pode trazer muitos problemas. A ausência de coberturas importantes deixa sua empresa vulnerável a riscos muito frequentes em seu ramo de negócios, localização ou outros fatores.

 
Por outro lado, a escolha de uma seguradora unicamente pelo preço também pode gerar inúmeros problemas: o contrato pode ser inadequado ao seu perfil ou faltar estrutura para o atendimento gerando perdas em caso de sinistro.

 

2. Não avaliar as referências de outros clientes

Quando se fala em proposta, nem sempre está claro o atendimento e nível de serviço prometido. Mesmo que o contrato preveja procedimentos imediatos e prazos ágeis para atendimento em caso de eventualidade, quem sabe se essas condições são realmente cumpridas são os clientes atuais.

 

Por isso, antes de fechar um contrato, tente buscar referências e procurar informações de outros clientes. Eles são capazes de contar se tiveram uma boa experiência ou se a seguradora apresenta falhas no atendimento aos segurados.

 

3. Pagar por coberturas desnecessárias

O seguro perfeito não é o que contém uma lista imensa de coberturas. Na verdade, o melhor contrato é justamente aquele feito sob medida para suas necessidades: que contempla todos os riscos aos quais o seu negócio está exposto, sem fazê-lo pagar por situações completamente improváveis para a sua atividade.

 

Por isso, cuidado com coberturas desnecessárias. Contratar uma proteção ou serviço que jamais será utilizado continua sendo um desperdício.

 

4. Contratar seguro diretamente do banco

O banco tem um único interesse: vender seu próprio produto, que no caso é o seguro. Portanto, o papel do corretor exclusivo ou gerente da agência é convencê-lo de que aquela apólice atende às necessidades da sua empresa.

 
Já o papel de uma corretora especializada é completamente diferente. Esses consultores costumam trabalhar em parceria com várias seguradoras e, por isso, eles podem estudar as suas necessidades e identificar, entre muitas opções, as mais apropriadas para atender ao seu caso, mantendo uma ótima relação de custo-benefício.

 
Além disso, enquanto os gerentes de banco não são especializados em seguros, mas em produtos financeiros, o mesmo não acontece com os corretores. Esses profissionais se especializaram no ramo e podem prestar toda a assessoria que sua empresa precisa antes e também depois da contratação do produto, incluindo a solução de dúvidas e orientação em caso de sinistro.

 

5. Não manter as coberturas atualizadas

Seu negócio tem um dinamismo próprio, o valor dos estoques flutuam, as vendas crescem, novos endereços, novos fornecedores e contratos, enfim, tudo isso precisará estar contemplado no seguro contratado durante toda a vigência.

 

O seguro precisa ser “vivo” como sua empresa, afinal ele vigora por um ano. Esteja atento, então, para compartilhar com seu corretor informações sobre as mudanças em sua empresa e receba dele as instruções sobre como manter atualizado o conjunto de coberturas contratadas.

 

6. Não contar com consultoria especializada, no corretor e na seguradora

Basicamente,considere sempre na hora de contratar um seguro: suas necessidades e a capacidade da seguradora para atendê-las plenamente.

 

Ao considerar as necessidades da empresa, você vai estabelecer quais coberturas são fundamentais e não podem ficar de fora de sua apólice. Para isso, é preciso identificar os riscos que realmente fazem parte da operação do seu negócio e garantir um seguro que cubra essas eventualidades.

 

No entanto, mesmo que os riscos tenham sido devidamente identificados e a apólice contemple satisfatoriamente, o empresário precisa analisar um outro fator — a seguradora. Como ela atende seus segurados? Quais são os procedimentos na hora de obter o retorno desejado? De que forma ela se porta no momento em que a empresa está vulnerável? São aspectos importantíssimos.
Por isso, embora você deva buscar indicações e ouvir outros clientes, a consultoria especializada é a melhor alternativa para conciliar esses dois pontos e conseguir um contrato verdadeiramente vantajoso.
Em seu portfólio, as corretoras especializadas contam com uma ampla variedade de produtos de seguros e seguradoras. Por isso, elas conseguem mostrar as opções mais adequadas ao perfil do seu negócio, garantindo que sua empresa pague apenas pelas coberturas que realmente precisa e deposite sua confiança em serviços reconhecidos por sua credibilidade.

 

Agora, você já conhece os principais erros ao contratar seguro e pode evitá-los, garantindo a proteção efetiva de sua empresa. Quer outras sugestões para acertar na escolha? Então, siga-nos no Facebook e LinkedIn e acompanhe conteúdos imperdíveis. Nos encontramos por lá!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo