5 pontos para avaliar antes de contratar um seguro empresarial

Negócios
2/06/2017

Por: Milena

Não importa o tamanho ou o porte da sua empresa, por mais que você seja um ótimo gestor, imprevistos e situações fora do controle podem acontecer e colocar o seu patrimônio em risco. Nessas horas, o melhor a fazer é contar com um seguro empresarial.

 

Ele ajudará a proteger seu negócio em diversas esferas, evitando danos físicos ao prédio e até oferecendo proteção contra riscos que a sua empresa possa causar a terceiros. Mas, para garantir tudo isso, é preciso escolher a apólice correta e de acordo com a sua realidade.

 

Quer saber mais sobre o seguro empresarial e encontrar o mais adequado para a sua companhia? Continue a leitura!

 

O que é o seguro empresarial e por que preciso ter um?

O seguro empresarial é Multirriscos, várias coberturas em uma única apólice, que indeniza o empresário em casos de incêndio, roubo, raios e muitos outros eventos imprevistos e acidentais.

 

Em geral, os seguros para empresas possuem alguns tipos de proteção, sendo os mais comuns:

  • danos materiais: garante proteção relativa aos prejuízos que podem atingir o patrimônio da sua empresa, como bens materiais, mercadorias e matérias-primas, equipamentos, valores em espécie, pagamento de aluguel, seja o imóvel próprio ou alugado;
  • responsabilidade civil: cobre a sua empresa nos casos de, involuntariamente ou acidentalmente, causar danos a terceiros ou aos seus bens. Os terceiros podem ser seus clientes, fornecedores ou funcionários, por exemplo.

Ter um seguro empresarial é fundamental para garantir que o seu negócio terá condições de continuar existindo e prosperando, mesmo em situações que fujam do controle.

 

 

Como escolher e contratar um seguro empresarial?

Agora que você já compreendeu um pouquinho mais sobre como um seguro corporativo funciona, que tal analisar alguns passos fundamentais para optar pela apólice certa para a sua realidade? Confira!

 

1. Analise quais são os riscos que mais preocupam

Os valores dos seguros podem modificar bastante dependendo das coberturas e das seguradoras, por isso, é fundamental colocar na ponta do lápis quais são as prioridades.

 

Muitas seguradoras já oferecem planos e condições diferenciadas para o pequeno empresário, com apólices abrangentes e pacotes de coberturas.

 

Se o seu orçamento está apertado, opte, no mínimo, pelas coberturas obrigatórias, que garantem que o seu negócio estará dentro da lei, e pelas coberturas relacionadas a eventos catastróficos, como Incêndio, Vendaval e Responsabilidade Civil.

 

2. Saiba quais coberturas estão presentes na apólice

Antes de tomar qualquer decisão, uma dica importante: peça ao corretor para lhe oferecer algumas alternativas, com seleção de coberturas diferentes e seguradoras especializadas.

 

Para se decidir pela mais adequada, você pode considerar vários pontos, como solidez e confiança da marca, boas avaliações de outros segurados, transparência nas negociações e, claro, as coberturas presentes no plano de seguro proposto.

 

Às vezes, uma economia pequena pode não ser tão vantajosa, já que poderá significar a exclusão de uma cobertura importante para o seu ramo de atuação.

 

Por exemplo, se você possui um restaurante, pode ser vantajoso contar com um seguro de responsabilidade civil, protegendo o seu negócio de uma reclamação de cliente em relação à qualidade do produto ou serviço.

 

Essa ação pode significar a diferença entre a sua clientela trocar de vez o seu negócio pela concorrência ou manter-se fiel ao seu estabelecimento.

 

Outro ponto que vale a pena destacar é sobre o valor segurado. Para economizar, alguns empresários acabam declarando um valor menor do que o real da empresa, o que garantirá, por sua vez, um valor menor coberto. Essa prática, em alguns casos, poderá representar até uma redução maior na indenização em função da aplicação de uma penalidade chamada de cláusula de rateio.

 

Melhor do que fazer um seguro inadequado é buscar a assessoria do corretor especializado para dimensionar corretamente as coberturas do seguro ao seu orçamento.

 

3. Entenda quais são os seguros obrigatórios para o seu setor

Para que o seu negócio esteja totalmente regular, também é importante apurar se algumas apólices de seguro são exigidas por lei ou por acordo sindical.

 

Contudo, não existe uma lista definitiva e igual para todos, já que essas coberturas variam de acordo com o ramo de atuação do negócio.

 

Então, antes de tomar qualquer decisão, pesquise para entender quais seguros são obrigatórios para o seu ramo de atuação.

 

4. Compreenda como o preço do seguro foi estabelecido

O preço dos seguros, em geral, é calculado de acordo com a probabilidade de ocorrência de um sinistro, o dano máximo provável decorrente dele e a experiência de sinistros em cada seguradora.

 

Para isso, as seguradoras avaliam todos os riscos que a sua empresa enfrenta, a maneira como você lida com eles e quais serão as consequências caso venham a ocorrer, podendo realizar inspeções de risco especializadas.

 

Por exemplo, o risco de responsabilidade civil do empregador está diretamente relacionado à probabilidade que um empregado possui de sofrer uma lesão ou de contrair uma doença devido à natureza do seu trabalho.

 

Outros pontos que podem ser analisados são: a estrutura do prédio onde seu negócio funciona, a localização e o lucro bruto anual.

 

Por isso, sempre ofereça todas as informações solicitadas pela seguradora, de modo a garantir que o seguro orçado estará de acordo com a realidade do seu negócio e será realmente útil quando você precisar.

 

5. Saiba o que você pode fazer para minimizar o valor do seu seguro

Como você viu, existem muitos itens que são considerados para formar o valor do seguro a ser pago e você, como empresário, pode fazer melhorias na segurança do seu prédio e da sua atividade, garantindo, assim, uma boa avaliação de risco e um preço justo.

 

Em geral, os corretores de seguros podem lhe ajudar a identificar os riscos que o seu negócio está mais exposto, mas existem algumas medidas simples que você poderá implantar, como:

  • proteção contra vandalismos e roubos (garantindo controle de acesso e instalando um sistema de segurança, por exemplo);
  • proteção contra incêndio (mantendo os equipamentos de proteção, como extintores e hidrantes, e portas corta-fogo em bom estado e revisados);
  • proteção contra fenômenos climáticos (com para-raios corretos, revisão de estruturas e telhados).

Gostou de saber mais sobre o seguro empresarial? Se você está convencido da importância de contar com essa proteção e quer garantir o futuro da sua empresa, entre em contato com um dos nossos consultores e encontre a apólice certa para o seu negócio!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo