Seguro para bicicleta: quais os tipos de cobertura e como escolher?

Estilo de Vida
21/03/2018

Por: Beth Rudge

Muitos ciclistas investem em uma bike e em peças de alto custo para aprimorá-la, diante disso, é importante ter um seguro para bicicleta e garantir a proteção desse patrimônio. Entretanto, muitas pessoas ficam com dúvidas sobre o funcionamento do seguro. Isso também acontece com você?

Contar com um seguro é uma forma de minimizar os transtornos e prejuízos financeiros que podem ser gerados em situações de roubo e outros imprevistos que danifiquem sua bike. Quer saber mais a respeito? Continue a leitura e esclareça suas dúvidas!

Como funciona o seguro para bike?

Infelizmente, o assalto a esse item aumentou nos últimos anos e ninguém está livre de uma situação como essa, sendo assim, o seguro representa uma maior tranquilidade para que você possa pedalar em qualquer local!

Ele garante a indenização para reposição ou conserto em caso de roubo, furto e ocorrências que danifiquem sua bike, seja durante a prática em ruas, trilhas e estradas, seja no transporte dela, bem como a indenização a terceiros em acidentes causados por você e que resultem em danos físicos ou materiais.

Quem participa de competições pelo país também se beneficia da proteção para o equipamento em treinos e provas.

O seguro para bicicleta pode ser contratado para itens novos ou usados, porém, a maioria das seguradoras só aceita bens com o valor mínimo de R$ 3.000. Caso o valor original de sua bike seja menor, mas tenha ocorrido troca de peça para aprimorá-la, é preciso entrar em contato com a empresa para verificar a viabilidade do contrato.

 

Quais as coberturas do seguro?

O seguro para bicicleta oferece algumas coberturas:

  • roubo e furto qualificado: o cliente é indenizado em situações de subtração de bens sob ameaça e furto mediante arrombamento ou transposição de algum obstáculo, como o rompimento de correntes e cadeado;

  • danos à bike: ocasionados a partir de imprevistos como incêndio, raios e explosões e acidentes durante o uso ou o transporte (desde que a bicicleta esteja em um suporte adequado);

  • cobertura de responsabilidade civil: essa cobertura diz respeito a prejuízos físicos ou materiais causados a terceiros, como acidente envolvendo pedestres, danos a um carro durante a pedalada, entre outras situações.

Em caso de danos, o segurado receberá a indenização mediante o pagamento da franquia conforme estabelecido no contrato que, normalmente, é de 10% do valor do equipamento.

Como escolher um bom seguro para bicicleta?

Ficou claro a importância de contar com um seguro, certo? Entretanto, para ter proteção e evitar dor de cabeça, é necessário que o plano seja adequado à sua necessidade, por isso, analise bem a cobertura e as exclusões antes de finalizar o contrato.

Além disso, não deixe de fazer uma cotação para avaliar qual seguradora apresenta o melhor custo-benefício dentro da cobertura desejada. Outro ponto relevante é optar por uma empresa com boa reputação e credibilidade no mercado e que tenha um atendimento eficiente.

Ter um seguro para bicicleta representa tranquilidade em seu dia a dia para que você possa sair com ela quando quiser, além de garantir a proteção no transporte ou mesmo caso ela esteja armazenada em sua casa.

Gostou do post? Compartilhe-o em suas redes sociais para que seus amigos ciclistas saibam mais sobre esse seguro!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo