Planejamento de viagens: 6 dicas úteis para você

ViagemEstilo de Vida
2/06/2017

Por: Milena

Programar-se para uma viagem é sempre um momento de animação. Afinal, você vai desfrutar de alguns dias ou semanas ao lado da sua família, conhecendo novos lugares, relaxando o corpo e a mente e vivendo novas experiências.

 

Porém, para que as tão sonhadas férias ocorram como o esperado, é preciso fazer um planejamento de viagens detalhado, que minimize possíveis erros e imprevistos quanto à organização, ao orçamento, à segurança e ao bem-estar de todos.

 

Por essa razão, reunimos seis dicas úteis e extremamente eficazes para lhe ajudar nessa tarefa. Confira!

 

1. Defina qual destino você visitará com a ajuda de sites especializados

A nossa primeira dica para um planejamento de viagens não poderia ser outra que não a definição do seu destino. É um passo simples e até mesmo óbvio, mas acredite: ainda há quem se programe para viajar com a família, mas sem um rumo definido.

 

O resultado disso, como já é de se esperar, pode trazer uma série de dores de cabeça no futuro quando for a hora de reservar hospedagem, comprar passagens etc. Por isso, sente-se com seus entes e programem-se.

 

Analise em qual período vocês embarcarão — em alguns países pode ser verão e, em outros, inverno, por exemplo —, o tempo que vocês têm para conhecer cada lugar e prepare um roteiro que tenha o melhor custo-benefício para todos.

 

Para esse passo, você pode utilizar um dos diversos sites especializados na internet, como o Quanto Custa Viajar e o Guia de Destinos, que dispõem de informações, dados, calendários e imagens de diversos lugares ao redor do mundo para que você saiba de antemão o que lhe espera no seu destino.

 

Além disso, cheque se a nação escolhida não exige visto para entrada, pois, em caso positivo, será de suma importância providenciar com antecedência.

 

2. Pesquise antecipadamente pelas passagens

Definiu seu destino? Ótimo! Então agora é o momento de pesquisar as passagens de avião. E aqui não se trata de apenas procurar por opções, selecionar a primeira alternativa e já comprá-la, pelo contrário.

 

Isso porque os preços dos bilhetes aéreos podem variar por diversos fatores, entre eles, a alta e a baixa estações. Por isso, vale a pena ter um pouco de paciência e acompanhar previamente os valores cobrados pelas companhias, já que podem ocorrer promoções, descontos e ofertas especiais.

 

Além disso, muitos sites que funcionam como buscadores on-line lhe mostram um comparativo de custos com as datas selecionadas e o destino escolhido, o que permite que você não gaste muito além do necessário.

 

Outra possibilidade é usar aquelas milhas acumuladas com o cartão de crédito ou mesmo com viagens anteriores. Afinal, caso elas não cubram todo o trajeto, é possível complementar o resto do percurso pagando-o.

 

3. Faça a reserva da hospedagem com antecedência

Como dito há pouco, é fundamental usar o tempo a seu favor. Portanto, deixar para resolver questões importantes como a hospedagem muito próximo da viagem — ou, pior, apenas quando chegar ao destino — é um erro que não deve ser cometido.

 

E as razões são inúmeras, já que o preço da reserva pode subir exponencialmente e o principal: os estabelecimentos — como pousadas, hotéis, resorts e até mesmo albergues — podem ter suas vagas esgotadas devido à alta procura.

 

E você certamente não vai querer chegar cansado de uma viagem com seus filhos e ainda ter que “quebrar a cabeça” para encontrar um lugar onde guardar suas bagagens e descansar, não é mesmo?

 

Então, assim que adquirir suas passagens e tiver as datas de embarque e retorno mais do que definidas, não perca tempo e pesquise por suas reservas antecipadamente.

 

4. Faça um seguro de viagem

Contar com a assistência para sanar imprevistos que possam acontecer e atrapalhar as férias com a sua família é indispensável. Especialmente quando o destino escolhido é signatário do Tratado de Schengen — como é o caso de Alemanha, França, Itália e Portugal.

 

Isso porque esse acordo estabelece a obrigatoriedade do seguro com cobertura mínima de €30.000 para assistência médica para a entrada de turistas em cada um dos países que o assinaram.

 

Portanto, não abra mão de fazer um seguro viagem, que é um item indispensável para garantir o bem-estar físico e psicológico seu e de sua família durante todo o período em que estiverem conhecendo o destino desejado.

 

Dessa forma, vocês não apenas terão atendimento médico caso precisem, mas também cobertura em casos de extravio de bagagem, atraso ou cancelamento de voo, traslados gratuitos em emergência e muito mais.

 

5. Monte um planejamento de viagens preparado para imprevistos

Outra dica importante para um planejamento de viagens é estar preparado para imprevistos. Um deles, por exemplo, diz respeito ao seu bolso.

 

Afinal, você não deve levar suas reservas financeiras apenas em dinheiro, já que sempre há uma possibilidade, mesmo que pequena, de perder, ser furtado ou mesmo roubado.

 

Por esse motivo, também conte com cartões de crédito e débito que possam lhe servir em casos de emergência e que tragam mais segurança para sua viagem. Outro ponto importante é dispor de um kit de primeiros socorros para você e sua família.

 

Nele, você pode acrescentar medicamentos, curativos e outros produtos aos quais sua família está acostumada a usar e que muitas vezes necessitam de receita para ser adquiridos. Assim, caso alguém sinta uma dor de cabeça, um enjoo, tenha febre ou fique resfriado, isso poderá ser facilmente remediado.

 

6. Arrume as malas levando em conta as previsões climáticas

Por fim, mas não menos importante, temos a nossa última dica: a organização das suas malas. E a razão para isso é muito simples, pois muitas pessoas ao se programarem para uma viagem ao exterior esquecem de um detalhe que já citamos neste texto: o período em que estarão visitando o seu destino.

 

Isso porque ao embarcar para um país no hemisfério norte é fundamental estar atento ao clima, que é justamente o oposto do nosso. Logo, se aqui é verão, lá será inverno ou vice-versa.

 

Ou seja, aqueles que não dão a devida importância a essa questão acabam levando uma bagagem incompatível com o lugar.

 

Como resultado, você e sua família terão gastos extras com vestuário, bagagens a mais para trazer o que foi comprado e ainda correm o risco de adoecer por não estarem vestidos adequadamente, especialmente em cidades com temperaturas baixas. Por isso, atenção!

 

Gostou das nossas dicas para um planejamento de viagens? Então não deixe de segui-las para garantir as férias que você e sua família desejam, sem abrir mão da segurança, do conforto e da tranquilidade que todos merecem!

 

E se você gostou deste post, então não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais com seus amigos!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo