6 dicas de cobrança de inadimplentes na sua empresa

Negócios
29/05/2017

Por: Milena

A inadimplência dos clientes certamente tira o sono de qualquer empresário. Ao chegar no fim do mês e a empresa ter que arcar sozinha com um rombo no orçamento é uma das justificativas para essa preocupação. Não sofrer com isso é praticamente impossível, ainda mais em cenário econômico instável, no qual os índices de inadimplência só crescem.

 

Segundo dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 39,36% da população adulta, entre 18 e 95 anos, estão passando pela desagradável situação de estar com o nome sujo.

 

Embora essa seja a realidade atual do país, você, empresário, pode tomar as suas precauções para superá-la e não só diminuir os índices de inadimplência do seu negócio, mas também para melhorar a forma de cobrança de inadimplentes. Mas, se não tem ideia de como fazer isso, não se preocupe! Neste post vamos dar seis dicas que podem te ajudar. Confira!

 

1. Possuir um histórico dos clientes

Ter uma base de dados completa com o histórico de operações dos clientes pode fazer toda a diferença na hora de evitar futuros “calotes”. Seja por meio de softwares específicos, controles manuais ou planilhas, o importante é manter um registro atualizado sobre o passado do cliente. Isso permite que você saiba distinguir os bons dos maus pagadores e dificulte as operações de crédito com os últimos.

 

Nesse contexto, outra dica que vale a pena é valorizar os bons pagadores. Ao identificar os bons e os maus clientes, você pode trabalhar de maneira preventiva sobre aqueles que possuem um bom histórico na empresa. Por exemplo, podem ser concedidos incentivos aos pagamentos antecipados, como descontos.

 

Porém, é importante mencionar que os bons pagadores também estão sujeitos a situações extraordinárias que podem causar atrasos em suas contas. Nessas horas, a empresa deve ser flexível e buscar soluções amigáveis com esse cliente, pois, pela análise do seu histórico, sabe que a situação só ocorreu ocasionalmente.

 

2. Utilizar métodos seguros de pagamento

Uma outra boa maneira de evitar a inadimplência é flexibilizando os métodos de pagamento — sabemos que o melhor é vender à vista, mas, dada a dinâmica do mercado brasileiro, utilizar somente essa modalidade de pagamento é praticamente um suicídio para a empresa, visto que as operações envolvendo crédito são maioria.

 

Contudo, é preciso ter cautela na hora de flexibilizar seus pagamentos. Utilizar métodos mais seguros como o cartão de crédito, por exemplo, que além de extramente popular, é bastante confiável, pois o cliente que não paga em dia se responsabiliza perante a administradora do cartão e não com a sua empresa.

 

Além do cartão, podemos citar os crediários feitos em parceria com instituições bancárias, em que o cliente também se responsabiliza diretamente com o banco emissor.

 

3. Negociar as dívidas

Mesmo colocando em prática as dicas anteriores para prevenir a inadimplência, o seu negócio não está isento desse tipo de situação. Sendo assim, se o fato ocorreu, o foco agora é criar estratégias para realizar a cobrança desses clientes. Nessas horas, é fundamental manter o bom trato e o profissionalismo para ter sucesso e obter o máximo de retorno possível.

 

A primeira dica é saber negociar com o cliente em débito. Ouvir e entender os motivos do problema podem evitar aborrecimentos e o prologamento da dívida. Assim, o ideal é que a empresa seja flexível até onde for possível, ofertando maneiras amigáveis de receber o crédito, seja parcelando, reduzindo os juros e multas de atrasos etc. É importante entender que, em determinadas situações, pode ser melhor fazer um mau acordo do que iniciar uma boa demanda no judiciário.

 

4. Implementar sistemas informatizados de cobrança de inadimplentes

Uma maneira sutil de realizar a cobrança de um devedor é a partir da utilização de sistemas informatizados. Esses softwares podem enviar alertas de vencimento ao cliente e também sobre o atraso dos pagamentos. De maneira informal, porém ética e respeitosa, é possível evitar, por exemplo, que o cliente esqueça do compromisso.

 

Além disso, por meio desses sistemas, é possível tomar ciência da situação do cliente, pedindo que ele entre em contato com a empresa e, a partir disso, adotar as medidas necessárias para não sofrer maiores prejuízos com a falta de pagamento.

 

5. Contratar uma agência de cobrança

Essa é uma estratégia muito utilizada pelas empresas atualmente. Na tentativa de melhorar a negociação e reduzir os desgastes da relação cliente/empresa que o processo de cobrança ocasiona, pode ser mais interessante contratar uma agência especializada na cobrança de inadimplentes.

 

Essas empresas já possuem mais experiência nesse tipo de operação e sabem lidar de forma mais eficiente com ela. Por meio de equipes treinadas e diferentes meios de abordagem — como telefone, e-mail, SMS etc.—, as agências de cobrança conseguem realizar o processo sem que a imagem da empresa titular do crédito seja afetada com o cliente.

 

Contudo, é preciso analisar bem qual o perfil do seu negócio e dos seus devedores para, então, decidir sobre a utilização desses serviços. Muitas vezes, em razão do valor a ser cobrado e a relação de proximidade com o seu cliente, vale mais a pena a sua própria empresa ir atrás do devedor, por questões de respeito e confiança.

 

6. Mantenha as finanças organizadas

Seja para diminuir as taxas de inadimplência ou para organizar as cobranças daqueles que já se encontram nessa situação, organização é fundamental. Manter as finanças sempre bem registradas e claras evita erros e inconsistências na gestão financeira do seu negócio.

 

Em ambientes desorganizados, por exemplo, é muito comum haver problemas com o fluxo de caixa, dificultando a identificação de insuficiências e as suas causas. Não bastasse, ainda pode ocorrer de clientes devedores ficarem “ocultos” em meio às confusões na gestão, o que atrapalha a saúde financeira do empreendimento.

 

Dessa forma, manter uma rotina de análises periódicas, registros e anotações em locais seguros, pode evitar todos esses problemas.

 

Por fim, como vimos, embora a inadimplência seja uma situação comum no mercado brasileiro, existem medidas eficientes que você pode adotar para não ver o seu negócio sofrendo com esse problema. Contudo, caso ele aconteça, saiba que realizar a cobrança de inadimplentes da maneira correta também pode minimizar os efeitos negativos da falta de pagamento.

 

Agora que você sabe como proceder na hora de cobrar seus devedores, que tal entender um pouco mais sobre como proteger sua empresa como um todo? Confira o post que separamos abaixo, para você que se preocupa com o seu patrimônio:

 

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo