6 cuidados ao comprar imóvel que você deve tomar

Residencial
4/01/2019

Por: Milena

Se você pensa em adquirir uma nova casa ou apartamento, saiba que é preciso estar de olhos abertos quanto a alguns cuidados ao comprar um imóvel. A cautela garante segurança jurídica, evitando futuras dores de cabeça.

Trata-se, afinal de contas, de um momento primordial, capaz de guiar os rumos da vida pelos próximos anos. Portanto, dar a devida atenção a cada detalhe é muito importante.

Preparamos este artigo com seis dicas relevantes que não podem passar em branco neste tipo de negociação. Acompanhe!

1. Analise a documentação do imóvel

Um dos maiores problemas relacionados a negociações de compra de imóveis diz respeito à documentação.

O comprador deve prestar atenção nos documentos, avaliando os seguintes fatores:

  • situação da matrícula do imóvel, que traz todas as informações sobre o bem, incluindo existência de ônus como penhoras e hipotecas. Lembre-se de solicitar a matrícula atualizada;
  • atualidade do imóvel junto à Prefeitura. Esta informação pode ser verificada por meio da certidão atualizada do IPTU;
  • certidão negativa de tributos municipais;
  • declaração de inexistência de débitos, se for um apartamento ou imóvel em condomínio;
  • possibilidade de existência de declaração como utilidade pública.

É vital se manter atento sobre a existência de débitos tributários e condominiais. Quem responde por este tipo de débito em caso de não pagamento é o próprio imóvel, podendo ir à leilão para cobrir dívidas.

2. Observe a documentação do proprietário/vendedor

Além de promover uma análise aprofundada da documentação e da situação jurídica do imóvel, é preciso realizar uma busca acerca da idoneidade do vendedor, neste caso proprietário do bem.

Esta pesquisa pode ser feita por meio dos seguintes documentos:

  • cópia do documento de identidade com número de RG e CPF ou cópia do contrato social consolidado mais documentos dos sócios se o vendedor for pessoa jurídica;
  • certidão de nascimento e/ou casamento;
  • certidão negativa de débitos tributários municipais, estaduais e federais;
  • certidão negativa ou positiva da justiça estadual e federal;
  • certidão negativa da justiça do trabalho;
  • certidão negativa do INSS e do FGTS, se o vendedor for pessoa jurídica.

O comprador deve estar atento a esta documentação, em especial nos casos em que o vendedor é pessoa jurídica.

3. Avalie a região

Ao visitar um imóvel do seu interesse, você provavelmente já tem uma ideia a respeito da região onde ele se localiza.

Entretanto, antes de fechar o negócio, recomendamos que você faça novas visitas ao local, tanto durante o dia quanto à noite. Isso ajuda a construir uma noção mais clara com relação ao bairro e a questões envolvendo barulho e segurança.

4. Lembre-se de verificar a comissão do corretor

Geralmente o preço do imóvel já inclui o valor pago ao corretor pela negociação. Entretanto, nem sempre é assim, motivo pelo qual é necessário verificar essa questão com clareza.

Antes de iniciar a negociação ou propor uma oferta, confira se o valor do imóvel engloba a comissão de corretagem e qual é a porcentagem cobrada.

5. Não esqueça dos custos com taxas e impostos

O valor a ser desembolsado pelo imóvel não é o único custo atrelado à compra ou venda. O comprador não deve esquecer que também há obrigação de arcar com o Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e com as taxas do cartório de registro de imóveis e do tabelionato onde será feita a escritura.

Essas despesas podem chegar em média a até 4% do valor do imóvel, ou seja, é imprescindível prever e se planejar.

6. Aposte em um seguro residencial

A última dica e talvez uma das mais importantes quando o assunto é segurança do imóvel consiste no seguro residencial.

Cada vez mais os compradores estão se conscientizando acerca da importância de contratar o seguro residencial. Ele protege o bem a custo baixo, garantindo segurança caso ocorra algum imprevisto.

Depois de depositar uma grande quantia na compra de uma casa ou apartamento, não faz sentido deixá-lo exposto a riscos, verdade? Então considere as dicas do nosso artigo de hoje e as ponha em prática na hora de negociar acordos residenciais.

E aí, o texto foi útil para você? Aprofunde o conhecimento e conheça cinco cuidados que devem ser tomados na renovação de um seguro residencial!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo