Entenda como funciona o seguro para carro blindado

Automóvel
21/03/2018

Por: Beth Rudge

No Brasil a blindagem de automóveis tem se tornado cada vez mais popular e, em alguns estados,  busca por esse tipo de proteção aumentou em 12% no período de um ano, indicando que as pessoas estão ficando mais preocupadas em garantir a sua segurança no trânsito.

Há, porém, uma questão que deve ser analisada em relação ao seguro para carro blindado, pois ele não está incluso na cobertura compreensiva dos seguros em geral e apresenta regras especiais de contratação.

Se você tem interesse em adquirir um carro blindado, mas não sabe como funciona o seguro nesses casos, estamos aqui para ajudar. Confira, a seguir, tudo que você precisa saber sobre o assunto!

Como funciona o seguro para carro blindado?

A blindagem de um automóvel tem o objetivo de proteger fisicamente as pessoas que estiverem dentro do veículo. Para isso, são usados materiais e equipamentos que adicionam cerca de 200 kg ao peso do carro, tornando-o mais resistente, mas, por outro lado, aumentando o desgaste. Com isso, carros blindados exigem mais cuidados com a manutenção.

Tanto o valor da blindagem quanto o seu reparo não costumam ser baratos. Como esses procedimentos não são simples, eles exigem oficina especializada, caso contrário, a blindagem pode deixar de funcionar como deveria, danificando o veículo e colocando os passageiros e motoristas em risco.

Diante dessa complexidade, o seguro para carros blindados é um pouco diferente do convencional. Ele não está presente na apólice compreensiva, ou seja, deve ser contratado como uma cobertura adicional. Com isso, tem valores próprios, com diferentes limites de indenização e franquias.

Muitas vezes, as seguradoras que oferecem esse tipo de cobertura contam com parcerias com oficinas especializadas, facilitando, assim, o reparo do veículo em caso de acidentes.

Vale ressaltar que, caso os danos no automóvel não atinjam partes que tenham o revestimento blindado, será utilizada a cobertura convencional do seguro, e não a específica para blindagens.

Por exemplo, em uma colisão que danificou apenas o farol do carro (que não tem blindagem), você deverá pagar apenas a franquia relacionada ao conserto, que pode estar incluída na cobertura compreensiva. Já nos casos em que a lataria do veículo foi danificada, será preciso acionar a cobertura própria para blindagem.

Quanto custa o seguro para carro blindado?

Via de regra, quanto mais acessórios de proteção o veículo tem, menores são os valores do seguro, afinal, as chances de roubo e furto diminuem consideravelmente. Um exemplo disso são os carros com rastreadores, que impactam positivamente na hora de fechar contrato com as seguradoras.

Já no caso da blindagem, apesar de também impactar na redução do índice de roubo de automóveis, o valor do seguro segue na direção contrária. Em regra, a cobertura para carros blindados encarece o seguro.

Isso acontece porque, como já mencionamos, esses veículos precisam de manutenção especializada e qualquer reparo nas peças blindadas custa muito mais do que o convencional.

Além disso, a maioria dos carros blindados de fábrica são importados, o que faz com que suas peças sejam muito mais difíceis de serem repostas e têm um valor muito superior. Muitas vezes, o conserto de um carro blindado custa o dobro de um comum. Com isso, as seguradoras costumam cobrar mais pelo seguro, afinal, também terão gastos maiores.

Especificar exatamente qual é o valor desse seguro é muito difícil, pois depende muito das condições do veículo, do tipo de blindagem, das características do condutor segurado, entre diversos outros aspectos. Por isso, é importante poder contar com uma boa corretora que seja capaz de analisar tudo isso e encontrar os melhores contratos possíveis.

Como contratar esse tipo de seguro?

Antes de mais nada, precisamos deixar claro que, em razão das peculiaridades do seguro para carro blindado, algumas seguradoras não oferecem essa cobertura. Por isso, é preciso que você verifique junto à sua corretora quais são aquelas que fecham esse tipo de contrato.

Em outros casos, mesmo que a seguradora ofereça coberturas específicas para carros blindados, elas podem limitar o seguro de acordo com a data de fabricação ou origem do veículo. Isso acontece porque, no caso de carros antigos ou internacionais, é muito mais difícil encontrar peças para repará-los, e isso não é vantajoso para a seguradora. Carros blindados com mais de 5 anos de uso são comumente recusados pelas seguradoras.

É preciso, portanto, pesquisar bastante antes de escolher qual seguro contratar. Daí, mais uma vez, está a importância de contar com uma boa corretora, que poderá auxiliá-lo durante todo esse processo.

Ao encontrar o seguro perfeito, vale lembrar que existem algumas especificidades que devem ser observadas.

Primeiramente, é preciso apresentar a autorização concedida pelo exército para realizar a blindagem no carro. Dessa forma, a seguradora poderá avaliar se o serviço foi realizado de forma legal e está de acordo com as exigências do Estado.

Em segundo lugar, você deve ter em mãos a nota fiscal da empresa que realizou o serviço, pois só assim a seguradora saberá a sua procedência e qual é o valor da blindagem. É preciso, também, realizar uma vistoria no veículo, ainda que ele seja zero quilômetro.

Cumprido todos esses passos, será estipulado o valor do seguro, da franquia e os limites de indenização. Se estiver tudo de acordo, você poderá assinar a apólice e fechar contrato com a seguradora!

O que fazer se o seguro for recusado?

Como dito, algumas seguradoras podem se recusar a oferecer seguro para carros blindados, tendo em vista as suas particularidades. Se isso acontecer, não se desespere!

Ainda assim, você poderá contratar outras apólices, protegendo o veículo contra diversos imprevistos. Lembre-se de que a cobertura para carro blindado é apenas um adicional. Se não for contratada, não significa que você não pode ter outros tipos de proteção para seu carro.

Nesse caso, se você sofrer um acidente que danifique os equipamentos blindados, o seguro só não vai arcar com os custos extras advindos desse problema. Ou, caso o veículo seja roubado, o valor da indenização vai considerar apenas o seu preço de mercado, sem levar em conta os adicionais da blindagem.

Ainda que você tenha de arcar com valores a mais, contar com um seguro convencional nesses casos é melhor que nada, já que seus prejuízos serão amenizados. Porém, se for possível contratar um seguro para carro blindado, não deixe de fazê-lo, ainda que tenha um custo mais elevado, pois é uma garantia contra muitas dores de cabeça no futuro!

Se você gostou deste post, siga-nos no Facebook e LinkedIn para ficar por dentro de todas as nossas dicas e curiosidades!

Cadastre-se e receba nosso conteúdo exclusivo